terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Sou Tua Afrodite


Alma de fada, carma de bruxa num corpo de Deusa.
Tenho sombra felina, quatro patas, garras e pêlos.
E deixo rastros para que me siga...
Sussurro em sonhos noturnos para que Me decifre.

Eu encho tua vida de sinais
Para que tenha vontade de encontrá-La, libertá-La e amá-La.
Sou a música, a poesia, a arte e o encanto
O sopro, o tiro, cheiro de cama, Eu de tudo um tanto.

E sou selvagem... Elfa, demônio, anjo, raposa.
E sou a dona da matilha, amante e esposa.
E serei tudo que te dira q estas vivo
quando achar que chegamos ao fim.

Sei sentir, disfarçar e amar profundamente
Sei trazer para perto, repelir, criar e destruir.
A que faz rir, o ponto para fazer o olho brilhar
E o olho Dela brilha...

Dou mais sabor ao culto da paixão...
Porque sou celestial, selvagem, sublime.
Dá mais sentido a vida...
Ser o casulo, as asas, o rumo e a libertação.




Por Carolina Salcides


Presente da minha Afrodite..Elis Bueno

Enfim.. a primeira vez

Quando eu olhar no seu olhar ....
Não precisarei de palavras ....
Meus olhos dirão que sou sua ...

Quando tocar suas mãos....
Sentirás que pode guiar-me em sua direção...
Irei...

Quando seus lábios tomarem os meus...
Me desvanecerei em seus braços....
Qual sofreguidão tem meu desejo por ti....

Quando finalmente amar-me...
Sentirás meu corpo dizer que ...
És minha dona....




Poema presente que ganhei da talentosa e encantadora ..

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Meu Amor

Meu amor corre-me o corpo 
Com beijos soltos nos dedos 
Que as sombras da tua pele 
Aprendam os meus segredos . . 

Meu amor corro-te o corpo 
Com beijos soltos dos dedos 
Que as sombras da minha pele 
Naveguem nos teus segredos . . 

Meu amor corre-me o corpo 
Com beijos soltos pelos dedos 
Que as sombras da minha pele 
Se soltem dos teus segredos . .

Por  Cristina Branco

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Aprenda

Aprenda que..
Tem dias que estou hiper sensível
E tem dias que estou 'bandida'.
Portanto quando eu estiver sensível 
cuide de mim,
e quando eu estiver bandida
cuide muito bem de você.


Tati Bernardi

sábado, 3 de dezembro de 2011

Do Teu Lado

Te escrevo essa canção
Pra te fazer companhia
Pra segurar tua mão
Não te deixar sozinha
Canção feita de pele
Pra usar por baixo da roupa
Canção pra te deixar um gosto doce na boca..



Te escrevo essa canção
Porque nem sempre ando perto
E essa canção me ajuda a atravessar um deserto
Canção de fim de tarde
Pra se infiltrar nos seus poros
Pra acordar com você
Te olhar no fundo dos olhos..

Canção pra andar do teu lado
Em toda e qualquer cidade
Pra te cobrir de sorrisos
Quando eu chorar de saudades..

Te escrevo essa canção
Pra te fazer companhia
Pra segurar tua mão
Não te deixar sozinha
Canção feita de pele
Pra usar por baixo da roupa
Canção pra te deixar um gosto doce na boca..

Canção pra andar do teu lado
Em toda e qualquer cidade
Pra te cobrir de sorrisos
Quando eu chorar de saudades..

Por Leoni & Rodrigo Maranhão
Imagens: Piper Perabo e Lena Headey in Imagine Eu e Você

Soneto do Teu Corpo

Juro beijar teu corpo sem descanso
Como quem sai sem rumo prá viagem.
Vou te cruzar sem mapa nem bagagem,
Quero inventar a estrada enquanto avanço.

Beijo teus pés, me perco entre teus dedos.
Luzes ao norte, pernas são estradas
Onde meus lábios correm a madrugada
Pra de manhã chegar aos teus segredos.

Como em teus bosques. bebo nos teus rios.
Entre teus montes, vales escondidos.
Faço fogueiras, choro, canto e danço.

Línguas de lua varrem tua nuca.
Línguas de sol percorrem tuas ruas.
Juro beijar teu corpo sem descanso...

Por Leoni & Moska

(Uma das mais perfeitas descrições de como se beijar uma mulher.. aiai..rss)

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

A Louca Mais Linda

A mulher mais linda do mundo
Sonha essa noite em meus braços..

Depois de me entregar seus desejos
De mulher..  Louca.. 
Felina no cio
Voltou a ser menina

Depois de pedir ..im-plo-rar 
por mim e por mais
voltou a si, e viu 
que já me tinha demais

Enquanto no meu ouvido 
despejava suas loucuras
era só desejo a gritar 

Enquanto mordia meus beijos
suas unhas marcavam minhas costas
e teu gozo explodia num mar. . .
E agora tão serena 
nem me lembra 
a louca que jurava me amar

E se não fosse pelo brilho 
que vi essa noite em seu olhar
eu continuaria fingindo
que nem de longe imagino  
porque escolheu os meus braços 
pra sonhar!!

Por GarotaSemFio

Insônia

To aqui sem sono pensando 
em mistérios pequeninos..
doçuras infinitas..
desejos virtuais..


O dia vem chegando
e eu aqui sonhando
em te ver uma vez mais!!


Por GarotaSemFio

domingo, 27 de novembro de 2011

I Don't Care

Pelo o que me diz respeito. 
Eu sou feita de dúvidas. 

O que é torto, o que é direito. 
Diante da vida. 
O que é tido como certo, duvido. 

E não minto pra mim. 
Vou montada no meu medo. 
E mesmo que eu caia, sou cobaia de mim mesma. 

No amor e na raiva, vira e mexe me compli...co. Reciclo.
Tô farta, tô forte, tô viva. 
E só morro no fim.

E pra quem anda nos trilhos cuidado com o trem.
Eu por mim já descarrilho. 
E não atendo a ninguém. 

Só me rendo pelo brilho de quem vai fundo. 
E mergulha com tudo, pra dentro de si.

Lá do alto do telhado pula quem quiser. 
Só o gato que é gaiato, cai de pé... 

Por Martha Medeiros

Saudade

Saudade não é o que a gente sente quando a pessoa vai embora. 

Seria muito simples acenar um ‘tchau’ e contentar-se com as memórias, com o passado. 

Saudade não é ausência. É a presença, é tentar viver no presente. 

É a cama ainda desarrumada, o par de copos ao lado da garrafa de vinho, é a escova de dentes ao lado da sua. 

Saudades são todas as coisas que estão lá para nos dizer que não, a pessoa não foi embora. 

Muito pelo contrário: ela ficou, e de lá não sai. 

A ausência ocupa espaço, ocupa tempo, ocupa a cabeça, até demais. 

E faz com que a gente invente coisas, nos leva para tão próximo da total loucura quanto é permitido, para alguém em cujo prontuário se lê “sadio”. 

Ela faz a gente realmente acreditar que enlouquecemos. 

Ela nos deixa de cama, mesmo quando estamos fazendo todas as coisas do mundo. 

Todas e ao mesmo tempo 

É o transtorno intermitente e perene de implorar por ‘um pouco mais’.

Saudade não é olhar pro lado e dizer “se foi”. 

É olhar pro lado e perguntar “cadê”?

Por Beeshop

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Desculpa

Te olho nos olhos e você reclama...
Que te olho muito profundamente.



Desculpa,
Tudo que vivi foi profundamente...

Eu te ensinei quem sou...
E você foi me tirando...
Os espaços entre os abraços,
Guarda-me apenas uma fresta.

Eu que sempre fui livre,
Não importava o que os outros dissessem.
Até onde posso ir para te resgatar?

Reclama de mim, 
como se houvesse a possibilidade
De me inventar de novo.

Desculpa se te olho profundamente,
Rente à pele...

A ponto de ver seus ancestrais nos seus traços.
A ponto de ver a estrada...
Muito antes dos seus passos.

Eu não vou separar minhas vitórias
Dos meus fracassos!

Eu não vou renunciar a mim;
Nenhuma parte, nenhum pedaço

Do meu ser...

Vibrante, 

Errante, 

Sujo, 

Livre, 

Quente.

Eu quero estar viva e permanecer
Te olhando profundamente."


Foto: Natalie Portman in Closer- Perto Demais
Texto: Ana Carolina - Adaptação unindo trechos das obras do poeta gaúcho Fabrício Carpinejar e do poeta russo Boris Pasternak

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Amar, verbo transitivo



Se quiseres conquistar,
deixa o modo imperativo,
e conjuga o verbo amar
com jeitinho indicativo.

Amar, verbo transitivo
que nos altera a razão
faz do sujeito um cativo,
do objeto, o rei da oração!!


(Por Margarida Ottoni)

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Not halves

Meios amigos não me conquistam, 
meias verdades não me iludem, 
meias vontades não me interessam, 
meias palavras não me convencem,
meias histórias não me impressionam, 
meios amores não me enlouquecem... 

Não me dou pela metade, 
e nem gosto de pessoas assim. 

Gosto que falem 
que pensem 
que chorem 
quando tiver que chorar. 

Gosto que amem, 
que se enganem,
perdoem e 
que se permitam errar.

A vida é curta demais 
pra que você não se entregar. 
Doe-se por inteiro, 
ou você pode não ter uma segunda chance.

Por Amanda Vieira

Sim

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Definitivo



Definitivo, como tudo o que é simples.
Nossa dor não advém das coisas vividas,
mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.

Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções irrealizadas,

por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado do nosso amor e não conhecemos, 
por todos os filhos que gostaríamos de ter tido junto e não tivemos,por todos os shows e livros e silêncios que gostaríamos de ter compartilhado, e não compartilhamos.
Por todos os beijos cancelados, pela eternidade.

Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um amigo, para nadar, para namorar.

Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas angústias se ela estivesse interessada em nos compreender.

Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada.

Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo confiscado de nós, 

impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam,
todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.

Por que sofremos tanto por amor?
O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma pessoa tão bacana, 

que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez companhia por um tempo razoável,
um tempo feliz.

Como aliviar a dor do que não foi vivido? 

A resposta é simples como um verso:

Se iludindo menos e vivendo mais!!!
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, 

nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do sofrimento,

perdemos também a felicidade.

A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional...


Por Carlos Drummond de Andrade (o cara!)

domingo, 6 de novembro de 2011

Mais que Tempo

Igualzinho ao que acontece com todas as pessoas,
 num trecho ou outro da estrada, 
eu já senti tanta dor que parecia 
que os golpes haviam me quebrado toda por dentro.
 
Não sabia se era possível juntar os pedaços, por onde começar, 
nem se o cansaço me permitiria movimentos na direção de qualquer tentativa. 

Quando o susto é grande e dói assim, 
a gente precisa de algum tempo para recuperar o fôlego outra vez. 
Para voltar a caminhar sem contrair tanto os ombros e a vida. 
Um espaço para a gente quase se reinventar.

O tempo passa. O fôlego retorna.
Parece milagre, mas as sementes de cura começam a florescer 
nos mesmos jardins onde parecia que nenhuma outra flor brotaria. 
A alma é sábia: enquanto achamos que só existe dor, 
ela trabalha, em silêncio, para tecer o momento novo. E ele chega. 

Por Ana Jácomo

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

This Love

Eu estava tão chapada que não reconheci
O fogo queimando nos olhos dela
O caos que controlava minha mente
Ela sussurrou "adeus" e entrou num avião
Pra nunca mais voltar

Mas para sempre em meu coração
Esse amor me abalou
Ela disse adeus muitas vezes antes
E o coração dela está quebrando na minha frente
Eu não tenho escolha porque não direi mais adeus

Eu dei o meu melhor para saciar o apetite dela
Fazendo-a gozar toda noite
Tão difícil mante-la satisfeita

Continuava a fazer amor como se isso fosse só um jogo
Fingindo sentir o mesmo
Daí dava meia-volta e ia embora de novo... pra sempre

Esse amor me abalou
Ela disse adeus muitas vezes antes
E o coração dela está quebrando na minha frente
Eu não tenho escolha porque não direi mais adeus

Eu vou consertar essas coisas quebradas
Reparar suas asas quebradas
E certificar que tudo está bem (tudo está bem)

Vou fazer pressão nos seu quadris
Afundar meus dedos
Em cada centímetro de você
Porque eu sei que é isso que você quer que eu faça

Esse amor me abalou
Ela disse adeus muitas vezes antes
E o coração dela está se partindo na minha frente
Não tenho escolha ...

Porque não direi mais adeus. . .


Por Maroon 5

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Snuff

Eu só queria que você não fosse minha amiga
Assim eu poderia te machucar no final
Eu nunca declarei ser uma Santa...
Meu interior foi banido há muito tempo
A esperança precisou morrer para deixar-te ir

Então quebre-se contra as minhas pedras
E cuspa sua pena na minha alma
Você nunca precisou de nenhuma ajuda
Você me vendeu para se salvar
E eu não ouvirei a tua vergonha


Você fugiu
Vocês são todas iguais
Anjos mentem para manter o controle...
Meu amor foi punido há muito tempo
Se ainda se importa, não deixe que eu saiba
Se ainda se importa, não deixe que eu saiba...


Por Slipknot

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Te Quero


Te quero
E porque te quero
Esse querer
Que me queira...

Que me deseje
Como te desejo
Me roube um beijo
Sem que eu espere.

Me dê uma rosa
Num dia qualquer
Me faça um elogio
De cabelos desarrumados
Me faça os dengos
De toda mulher

Me olhe frente
Ao espelho
E me faça rir
Da minha vaidade

Me abrace quando
O sol acordar
Pedindo a ele
Que se demore
Pra no céu clarear

Me ame
Quando a lua voltar
E dormindo me chame
P'ra no seu sonho entrar

E quero porque te amo...
Te amo porque te quero
E esse querer quase insano
que me ame como te amo.


Por Sirlei L. Passolongo

Tímida

— E você, por que desvia o olhar?

(Porque eu tenho medo de altura. Tenho medo de cair para dentro de você. Há nos seus olhos castanhos certos desenhos que me lembram montanhas, cordilheiras vistas do alto, em miniatura. Então, eu desvio os meus olhos para amarra-los em qualquer pedra no chão e me salvar do amor. Mas, hoje, não encontraram pedra. Encontraram flor. E eu me agarrei às pétalas o mais que pude, sem sequer perceber que estava plantada num desses abismos, dentro dos seus olhos.)


— Ah. Porque eu sou tímida.


Por Rita Apoena

Teu Beijo

Ontem,
Quando de mim te despediste...
E me mandaste um beijo

Eu te perguntei:
– Onde?
Sem querer,
Satisfizeste o meu desejo
Quando disseste:
– Na tua boca!

Fechei os olhos e imaginei
Tal e qual me falaste.
Bateu forte o coração.
Meu Deus, que coisa louca!
Até senti o gosto da tua boca,
Quando, na imaginação
Me beijaste....

Tua boca, eu nem sabia
Que era assim, tão macia.
E o teu beijo tão molhado,
Demorado,
Fez um estrago em mim.

Ocupou meu pensamento
E eu fiquei todo tempo 
Querendo
Outro beijo assim!

Por C. Almeida Stella

Meu Desejo

Porque não vens agora, que te quero 

E adias esta urgência?

Prometeste-me o futuro e eu desespero 

O futuro é o disfarce da impotência... 

Hoje, aqui, já, neste momento, Ou nunca mais. 

A sombra do alento é o desalento 

O desejo o limite dos mortais. .


Por Miguel Torga 

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Quando




Quando enfim abri os olhos,
debruçado sobre ti, 

eu olhava teus cabelos finos, tão leves, 
como um tênue mistério em tua nuca...

E o pequenino lóbulo de tua orelha
onde pendurei o brinco do meu beijo.
E fiquei a pensar que eu estava ali, tão presente em ti
e nem me vias...

...Tu estavas do outro lado,
em toda parte de minha vida,
e nem sabias...


Por J.G. de Araújo Jorge

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Tenho segredo de ti

Tenho segredo de ti
meu amor 
de meu invento.

Convento onde te fecho
com o meu corpo 
lá dentro.

Tenho segredo de ti
onde te prendo 
e me deito.

e onde te roubo
as mãos
para as pôr
sobre o meu peito.

Por Maria Teresa Horta

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Eu Só Queria Que Você Soubesse


Eu só queria que você soubesse que andei sentindo muito falta sua esses dias.
Falta, saudade, solidão, angústia...
Essas coisas que a gente sente sem explicação. 
Que a gente sente quando estamos sós,
e também quando estamos acompanhados 
– e é quando mais dói.


Eu só queria que você soubesse que falei muito sobre você esses últimos dias.
Revivi tanta coisa que nós já tínhamos vivido juntos.
De um jeito meio incompleto, voltei ao passado esses dias. E foi tão bom.
Apesar de tudo, eu queria que você soubesse – só você soubesse.


Também me lembrei muito de você – lembrei mais do que falei. Lembrei tanto que já estava com raiva de você. Lembrei tanto que perdi tempo, perdi pessoas, perdi oportunidades.
Perdi tanta coisa lembrando-me de você. 
Perdi tanta coisa por você e com você.
Mas ainda dói mais perder você.


Eu só queria que você soubesse que foi bom e ruim reencontrá-lo. é sempre bom encontrar com pessoas que gostamos.
Mas é só isso. 
Foi só isso, encontrar e passar.
Nós deixamos passar. Ficamos no passado. E isso foi ruim.


E que eu quase morri de vontade de ligar pra você.
Eu apaguei seu número, mas ainda não o esqueci.
E quase liguei mesmo.
Porque eu tinha tanta coisa pra te dizer, tanta coisa que você nem imagina.


E eu só queria que você soubesse. Eu só queria... você.


Texto escrito por mais uma pequena talentosa- Taíse Marques do blog: Histórias para aquecer o Coração

Meu Verbo


Apesar das idas e vindas. 
E das idas que não tiveram volta, eu ainda tenho esperança.
Esperança que tudo vai dar certo, que tudo vai ficar bem. 
Que eu ficarei bem. E que alguém vai me querer bem.
Eu tenho esperança e espero sempre. 
Sem cansar, sem desistir. 
Quieta, vou deixando passar, vou levando, vou esperando. 
Vou vivendo e esperando. 
Chorando e esperando. 
Querendo e esperando. 
Calando e esperando. 
Sendo e esperando. 
Amando e, ainda assim, esperando.

Por Taíse Rocha

sábado, 3 de setembro de 2011

Momentos

Vou te caçar na cama sem segredo
E saciar a sede do desejo
Deixar o teu cabelo em desalinho
E me afogar de vez no teu carinho

Quero ficar assim por toda a noite
A copiar teus traços lentamente
Deixar pousar meu beijo no teu corpo
Deixar que o amor se faça mansamente

Vem ficar comigo no abandono desse abraço
E adormeça no meu peito teu cansaço
Que é tão difícil um momento pra nós dois

Vem e traz contigo essa paz tão esperada
Faz dessa noite uma eterna madrugada
E só desperte quando a vida adormecer




Por Joana e Sarah Benchimol